shopping_cart
Unidades: 0
Total -

Envio grátis por pedido superior a50

Contacto
Formación y tutoriales
Notícias

GNSS DJI com Infinity: A actualização 3.6.1 pode importar e processar dados adquiridos com drones

24/Nov/2021 12:12


Miniatura de imagen. Acre

GNSS DJI com Infinity: A actualização 3.6.1 suporta a importação e processamento de dados GNSS recompilados por drones DJI. O pós-processamento dos datos GNSS de um voo UAV é útil para melhorar a qualidade da posição da imagem adquirida. Esta opção pode ser utilizada para melhorar as posições das imagens recompiladas desde voos UAV RTK onde nem todas as imagens dispõem de posição geo-referenciada. Para além disso, o pós-processamento do voo terá uma melhoria notável na qualidade dos dados.

Embora muitos drones DJI ofereçam capacidades GNSS RTK, com a possibilidade de se conectar a uma estação de referência em tempo real, existem circunstâncias em  que não se consegue uma solução precisa directamente no local, inclusivamente usando uma estação de referência ou uma conexão a uma referência. Por esta razão, o pós-processamento no escritório do voo GNSS, quando está disponível, é uma boa prática, já que geralmente oferece a solução mais precisa.

No seguinte exemplo veremos como se importam e processam os dados adquiridos com drone. Para a realização do exemplo de importação de dados foram utilizados os seguintes elementos de DJI e Leica Geosystems:

  • Os dados de voo do P4RTK DJI têm os dados adquiridos pelo drone P4RTK, compostos de dados brutos GNSS e imagens UAV.
  • Control Points tem um arquivo DBX com as coordenadas dos pontos de controlo e imagens para os identificar nas imagens.
  • A estação de referência tem os dados GNSS sem os processar numa estação de referência.

1. Importar e inspeccionar dados

1.1

Neste capítulo é explicado como importar dados e pontos de controlo do DJI Flight, e que ferramentas estão disponíveis para inspeccionar os dados importados.

Inicie Infinity e crie um novo projecto. Para importar os dados, seleccione Importar na barra de Início.

 

1.2

Para simplificar o processo de importação, são exibidos múltiplos arquivos gerados durante a aquisição no menú de importação.
Para importar os dados de voo da DJI:
• Abra a caixa de importação.
• Abra a pasta de dados de voo P4RTK DJI e seleccione o arquivo DJI. São mostrados os ajustes de importação.

 

1.3

Para detectar e importar o arquivo DJI mais fácilmente, seleccione DJI GNSS Flight Data na lista de importação: só são mostrados os arquivos DJI.

• Seleccione o arquivo DJI.
• Utilize a configuração de importação pré-determinada:

ou a Localização pré-determinada da imagem
ou Importar imagens

Pressione Importar.

  • Se vários voos DJI forem copiados para a mesma pasta, eles podem ser importados juntos, selecionando-os na caixa de diálogo de importação ao mesmo tempo.
  • Se vários voos DJI forem copiados para a mesma pasta e apenas um for necessário seleccionar, apenas as imagens conectadas ao arquivo DJI escolhido serão importadas.
  • Quando as imagens não se encontram na mesma pasta que os Dados de voo, a Localização da imagem poderá ser configurada através do quadro de importação.
  • Poderá arrastar e soltar dados na aplicação utilizando o arquivo .MRK de eventos.
  • Se os dados GNSS não são de interesse, pode importar só as imagens seleccionando em vez do arquivo DJI.

 

1.4

Quando se importa um arquivo DJI, as imagens e os dados brutos GNSS são importados e organizados na aplicação.
De origem, a pista GNSS importada e as imagens são listadas no arquivo DJI importado.
É criado um grupo de imagens na biblioteca; com as imagens e a pista. O Grupo de imagens é onde a saída do processamento de dados armazenados será exibida.
Também será criado um nó de pistas GNSS com a pista importada.
O nome do grupo de imagens será o nome do arquivo DJI. Poderá modificar a qualquer momento.

 

 

1.5

Para importar os pontos de controlo:

• Abra a caixa de importação.
• Na pasta Pontos de controlo seleccione o arquivo DBX.
• Pressione Importar.
Os pontos de controlo podem ser importados em vários formatos, como DBX, csv, txt.

 

 

1.6

São importados pontos de controlo e um sistema de coordenadas geoide.
Os dados capturados são visíveis na vista. É sempre necessário um sistema de coordenadas geoidais para exibir e processar dados de imagem. Se não estiver anexado aos dados, como neste caso, o sistema de coordenadas pode ser importado através do administrador de Sistemas de coordenadas.
Para obter o sistema de coordenadas, também pode utilizar a ferramenta de localização:
• Vá a Arquivo – Ferramentas – Sistemas de coordenadas
• Pressione o botão Localizar para abrir a ferramenta de localização e descarregar o sistema de coordenadas requerido.

 

 

1.7

Para obter uma melhor visão geral da área de trabalho:
• Vá ao Início – Serviços de mapa active o mapa de imagens mundiais ESRI.
O mapa é mostrado e oferece uma descrição geral de onde foram adquiridos os dados.

 

 

1.8

Para inspeccionar os dados:
Apague o mapa.
• Zoom, panorâmica e rotação da vista gráfica para obter uma melhor vista dos dados.

 

 

1.9

Na Fonte seleccione a pista GNSS.
Muitas propriedades úteis são mostradas na Property Grid:
• O tipo de pista é RTK, o que significa que é a pista em tempo real proporcionada pelo drone e criada no local.
• Taxa de amostragem refere-se à taxa de amostragem de dados brutos GNSS, que será utilizada por completo durante o pós-processamento.
• As posições são 57, o que corresponde ao número de imagens do grupo de imagens.
• Positions Fixed mostra a percentagem de posições (e imagens) com uma solução fixa; neste caso de 66,7%, o que significa que a maioria das imagens já tem uma posição precisa, mas não todas.
• O nome do receptor é DJI. As mesmas propriedades são exibidas quando se selecciona Pista na Biblioteca e no Inspector.

 

 

1.10

Em Inspector – Imagens – Todas as imagens.
Vá à coluna Estado do evento, pressione o botão de filtro para ver todos os Estados do evento existentes para as imagens importadas.
Os estados de eventos transmitem uma descrição da qualidade da posição das imagens.
Para este grupo de imagens existem:
• RTK fixo (maior qualidade)
• RTK flutuante
• RTK navegado (qualidade inferior)

 

1.11

Desloque para a direita até às colunas Qualidade das coordenadas: CQ3D varia de 0,02 ma 1,50 m, o que é esperado considerando os estados dos eventos e o facto de que nem todas as posições são fixas.
O estado do evento e os CQ, junto com as posições e a informação da câmara, também são exibidos na quadrícula de propriedades quando se selecciona uma imagem.

 

 

 

 


Comentar

Según la Ley Orgánica 15/1999, de Protección de Datos de Carácter Personal, se le informa que sus datos serán incorporados a un fichero d Usuarios titularidad de ACRE Soluciones Topográficas, S.L. y otorga el consentimiento para el envío de información. La dirección donde podrás ejercer tus derechos de acceso, cancelación y oposición de tus datos es: Autovía A-42. km. 35-36 Salida Yeles. Pol. Ind. Los Pradillos, nave 13, Illescas (Toledo), Comunidad de Castilla - La Mancha, España.

Comentários (0)
Noticias relacionadas
forum Consulta Comercial
close
Preencha este formulário para mais informações ou solicitar um orçamento detalhado.
Lembre-se: os seus dados pessoais serão apenas para uso interno.
A sua solicitação foi enviada com sucesso
Obrigado por contactar com Grupo Acre Internacional.

Receberá um email com o resumo da sua solicitação e entraremos em contacto o mais breve possível.

Fechar notificação
info_outline Solicitar informação
close
Si desea solicitar un presupuesto o información sobre este producto, o hacer cualquier otra consulta, por favor rellene este formulario.
Recuerde, sus datos personales serán únicamente para uso interno.
A sua solicitação foi enviada com sucesso
Obrigado por contactar com Grupo Acre España.

Receberá um email com o resumo da sua solicitação e entraremos em contacto o mais breve possível.

Fechar notificação